Open Journal Systems

MINIMALISMO SCHUMPETERIANO, TEORIA ECONÔMICA DA DEMOCRACIA E ESCOLHA RACIONAL

Ricardo Borges Gama Neto

Resumo


A democracia é um dos temas mais discutidos na Ciência Política. Existe uma unanimidade em torno dalegitimidade do regime democrático vis-à-vis seus opositores. Contudo, se a defesa da democracia éconsensual, não há a mesma concordância sobre o que ela significa. O debate sobre o tema ressurge comoconseqüência da crise da representação política nos países de democracia consolidada, da falência dosregimes autoritários nos países do Leste Europeu, Ásia e América Latina e das incertezas quanto àconsolidação dos regimes democráticos. O artigo analisa alguns pontos de inflexão existentes na teoriademocrática, mormente as questões envolvendo a relação entre democracia, lógica da ação coletiva,representação política, interesse e accountability. Inicia-se apresentando a influência de Max Weber sobrea teoria da democracia de Joseph Schumpeter, depois apresenta-se os fundamentos do minimalismo, suainfluência sobre o pluralismo de Robert Dahl, os paradoxos da lógica da ação coletiva e a teoria econômicada democracia, discorrendo-se também sobre alguns aspectos dos conceitos de representação política,responsabilização, interesse, formação de preferências e vontade geral. Afirma-se que o sentido darepresentação política tem tornado-se cada vez mais complexo, especialmente porque a sua prática não temcoadunado-se com o “ideal da representação popular na política”, característico da utopia democrática.Existe um hiato claro entre a exigência de mais representação e como ela efetiva-se nas sociedades.Contudo, o artigo defende que, apesar de todas as críticas que recebe, a democracia como sistema degoverno sobrevive sob diversas condições sociais e históricas diferentes, e isto ocorre porque existe algocomum a todos os regimes democráticos: instituições representativas. Sem elas, não há como existirdemocracias.

Palavras-chave


democracia; minimalismo; representação política; accountability; escolha racional

Texto completo:

PDF