Open Journal Systems

ESTUDOS NO EXTERIOR E MEDIAÇÃO DE MODELOS INSTITUCIONAIS: O CASO DOS JURISTAS BRASILEIROS

Fabiano Engelmann

Resumo


O presente texto constitui uma análise do perfil dos estudos no exterior dos professores de mestrado edoutorado em Direito no Brasil, a partir das informações fornecidas por eles nos currículos registrados naPlataforma Lattes, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em 2006.Esses dados são analisados no contexto de uma discussão sobre os efeitos da internacionalização dasperícias de gestão do Estado e dos usos das “Ciências Sociais Aplicadas”, já que a utilização de taisperícias está relacionada às estratégias mobilizadas pelos agentes nas disputas pelas posições de poder epela definição do sentido de “Estado”, “política” e “justiça”. Assim, pode-se elaborar hipóteses sobre arelação entre a circulação internacional de juristas brasileiros e os movimentos de importação e exportaçãode modelos institucionais, bem como suas repercussões no espaço jurídico e político nacionais. Asreconversões de agentes – até então dedicados principalmente ao “mundo operacional” – em direção àcarreira acadêmica e à produção intelectual, por meio dos investimentos em titulação de doutorado e emestudos no exterior, podem ser analisadas em estreita correspondência com a demanda pela refundamentaçãoe com a internacionalização dos conhecimentos relacionados ao Estado e à gestão das instituições políticase jurídicas. Da mesma forma, esse processo, no caso dos juristas, contempla a fundamentação intelectualda resistência aos modelos institucionais que apontam para o enfraquecimento dos pressupostos do Estado-nação.

Palavras-chave


estudos no exterior; mediação institucional; espaço jurídico; elites jurídicas; circulação internacional de elites.

Texto completo:

PDF