Open Journal Systems

VARIAÇÃO TEMPORAL DA TEMPERATURA DE SUPERFÍCIE DA ÁREA URBANA E DOS PARQUES DA CIDADE DE SÃO CARLOS – SP

Karielle Ferreira da Silva, Camila Tavares Pereira, Renata Bovo Peres

Resumo


Os processos de produção das cidades vêm gerando consequências nas condições climáticas, nos quais os espaços livres vegetados são apontados como estratégias positivas para adaptação e mitigação. Reconhecendo a baixa qualidade dos espaços livres em São Carlos (SP), a gestão pública criou um conjunto de Parques Urbanos. O objetivo deste trabalho é analisar a variação da Temperatura de Superfície (TS) em 16 anos (2004 e 2020), em quatro categorias dos Parques Urbanos. A metodologia baseou-se em análises de imagens de satélite LANDSAT 5 (2004) e LANDSAT 8 (2020). A TS foi estimada por meio do complemento Land Surface Temperature Plugin do software QGIS 2.8.9. Considerando todo o território dentro do perímetro urbano, os resultados mostraram um aumento significativo da TS, com elevação de 1,6°C da TS média, de 2004 para 2020. Em ambos os anos, os picos de TS estão presentes em áreas que possuem mais espaços construídos e menos vegetação. As áreas dos Parques Urbanos foram as que apresentaram menores TS. Isso evidencia a importância de um Sistema de Parques e Espaços Livres para o equilíbrio térmico, com produção de informações sistematizadas e contínuas para tomada de decisões relativas ao planejamento e gestão de novos espaços verdes nas cidades.


Palavras-chave


Clima urbano; Sistema de espaços livres; Planejamento urbano; Equilíbrio térmico; Análise temporal.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v16i2.78629

Apontamentos

  • Não há apontamentos.