ARBORIZAÇÃO DAS PRAÇAS DE GURUPI – TO – BRASIL: COMPOSIÇÃO E DIVERSIDADE DE ESPÉCIES

Allan Deyvid Pereira da Silva, Antonio Carlos Batista, Marcos Vinícius Giongo, Daniela Biondi, André Ferreira dos Santos, Lucicléia Mendes de Oliveira, Jader Nunes Cachoeira

Resumo


As praças desempenham relevante papel socioambiental no cenário urbano e sua arborização é um patrimônio que deve ser conhecido e conservado. O objetivo deste estudo foi inventariar as espécies arbóreas das 16 praças de Gurupi - TO, identificá-las quanto a origem, bem como, determinar a diversidade de espécies. Foram inventariadas, com identificação a nível de espécie, todas as árvores e palmeiras pertencentes as praças do município. Dessa forma, constatou-se que a arborização das praças de Gurupi possui1386 indivíduos, 26 famílias, 91 espécies, 66% são nativas e 34% exóticas da flora brasileira, a cidade tem alta diversidade de espécies (H’ = 4,77 e D’ = 0,93), e o Oiti (Licania tomentosa Benth. Fritsch) é a espécie dominante (18,54%). As praças que apresentaram os maiores índices de diversidade de espécies foram as praças Waldir Lins (H’ = 3,66 e D’ = 0,88), Praça da Bíblia (H’ = 3,5 e D’ = 0,86) e João Borges Leitão (H’ = 3,43 e D’ = 0,88), e as que apresentaram os menores índices de diversidade foram as praças Vila Íris (H’ = 1,43 e D’ = 0,47) e José Leandro da Silva (H’ = 1,86 e D’ = 0,50).


Palavras-chave


Áreas verdes; Floresta urbana; Fitossociologia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v14i4.67547

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.