ANÁLISE QUALI-QUANTITATIVA DA ARBORIZAÇÃO DA AVENIDA GETÚLIO VARGAS EM FORMOSA DO RIO PRETO, BAHIA

Emilly Rebeca de Almeida Alves, Raiane Nogueira Machado Gavião, Gabriela Lopes de Oliveira, Yuri Silva Nogueira, Lizandro Pereira de Abreu

Resumo


A inserção de árvores no ambiente urbano é realizada objetivando atender a uma série de funções, podendo-se destacar a quebra da monotonia das cidades, necessitando harmonizar as relações naturais com os espaços pavimentados. O estudo teve como objetivo analisar a quantidade e qualidade das espécies arbóreas que compõem a avenida Getúlio Vargas no município de Formosa do Rio Preto-BA. Utilizou-se uma planilha de campo, com a qual fez-se o inventário de todos as árvores da área de estudo. Foram catalogadas 66 árvores e 3 arbustos, representando um total de cinco espécies arbóreas, sendo somente 2 delas nativas. Quanto aos conflitos, na iluminação pública foi perceptível que a maioria das árvores (62,2%) interferem na iluminação, deixando sombras a noite, problema ocasionado principalmente pela implantação inadequada da árvore no local. Em relação às condições fitossanitárias, a maioria das árvores apresentavam boa vitalidade, sem aspectos de doenças, mas, cerca de 44 indivíduos apresentaram infestação por formiga (Camponotus spp) e maria-fedida (Nezara spp). Quanto às injúrias mecânicas, foram identificados cortes severos, podas malfeitas e injúrias leves.  Pode-se concluir que existe a necessidade de um planejamento arbóreo e políticas públicas, de modo a melhorar o patrimônio arbóreo do município.


Palavras-chave


Planejamento urbano; Espécies exóticas; Árvores urbanas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v14i3.66772

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.