MICROCLIMA E CONFORTO TÉRMICO DE REMANESCENTES FLORESTAIS URBANOS NO MUNICÍPIO DE JATAÍ – GO

Brenda Moraes Melo, Daniela Pereira Dias

Resumo


O objetivo deste estudo foi determinar o microclima e o conforto térmico proporcionados por três áreas de remanescentes florestais urbanos no município de Jataí – GO, bem como verificar o efeito do resfriamento, umidificação e sombreamento proporcionado por essas áreas. As áreas estudadas foram: Mata da roda d´água (12 ha), Parque Ecológico IPSG (2 ha) e Mata do Açude (30 ha). Dados de temperatura, umidade relativa do ar e luminosidade foram coletados e utilizados para determinação do efeito do resfriamento, umidificação e sombreamento das florestas sobre o meio urbano. As florestas também foram classificadas de acordo com o conforto térmico oferecido, com base no índice UTCI. A Mata do Açude proporciona microclima mais confortável termicamente do que as demais. Em contrapartida, a Mata da Roda d’água apresentou o menor conforto térmico entre os remanescentes florestais, devido à maior quantidade de clareiras, proporcionando maior radiação solar e umidade relativa do ar em seu interior. A Mata do Açude apresentou ausência de estresse térmico, enquanto que a Mata da Roda d’água e a borda do Parque Ecológico do IPSG apresentaram moderado estresse por calor. O grau de conservação das florestas, bem como a proximidade com área urbanizada de Jataí influenciam seu microclima e conforto térmico.


Palavras-chave


Áreas verdes; Clima urbano; Planejamento urbano

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v14i2.66637

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.