AVALIAÇÃO QUALI-QUANTITATIVA DA ARBORIZAÇÃO NA PRAÇA AGOSTINHO NOHAMA, BAIRRO LAUZANE PAULISTA, SÃO PAULO – SP

Rita de Cássia Sousa, Osny Tadeu de Aguiar, Lucas Teixeira Alves da Silva, Laís Alves Silva, Raquel Cristina Marra

Resumo


A vegetação urbana influencia as condições climáticas e biológicas de determinado local, e podem trazer inúmeras contribuições ecológicas, econômicas e sociais. Portanto, objetivou-se avaliar quali-quantitativamente a arborização da Praça Agostinho Nohama, localizada na zona norte do município de São Paulo (SP), para garantir os benefícios proporcionados pelas áreas verdes. Para tanto, foram inventariados todos os indivíduos arbustivos e arbóreos com circunferência a altura do peito (CAP) ≥10 cm, e observaram-se características físicas, biológicas e fitossanitárias. Foram quantificados 333 indivíduos vivos, distribuídos em 85 espécies, pertencentes a 67 gêneros de 36 famílias. Há cultivo de espécies exóticas no local. Sobre as condições gerais dos espécimes amostrados, 289 indivíduos (85,3%) estão em bom estado de conservação, 39 (11,5%) necessitam de cuidados por apresentarem injúrias físicas e/ou biológicas e, 11 (3,2%) precisam ser removidos, por oferecerem risco aos seus frequentadores. A Praça apresenta importante papel ecológico, por interagir com líquens, insetos, epífitas e aves. A fim de contribuir com a diversidade regional e possibilitar atividades de educação ambiental, sugere-se um plantio das espécies nativas do complexo, Cantareira.

Palavras-chave


Arborização urbana; Fitossanidade; Paisagismo

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v9i1.66596

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.