O VERDE HISTÓRICO DA PRAÇA EUCLIDES DA CUNHA

Joelmir Marques da Silva

Resumo


Os primeiros jardins públicos, de caráter moderno, foram criados no Brasil por Roberto Burle Marx na década de 1930 na cidade do Recife. Para o paisagista o desenho de um jardim é uma reintegração estética dos elementos da paisagem envolvente onde a vegetação é o elemento principal. Com essa intenção Burle Marx projetou um conjunto de treze jardins públicos, entre 1935 a 1937 e, dentre eles, destaca-se Praça Euclides da Cunha por ser um dos seus primeiros projetos. Tendo sido restaurada em 2004, na perspectiva de seu reconhecimento como jardim histórico, ações de conservação vem sendo praticadas, o que exige o conhecimento do verde histórico o que se configura como um estudo da arqueologia botânica. O problema que caracteriza o presente artigo estabeleceu-se em torno da ausência de um entendimento do verde histórico da Praça Euclides da Cunha. Para tanto, objetivou-se identificar a composição florística do projeto original e a atual dessa praça bem como compará-las com vistas a garantir ações de conservação que concorrerá para a autenticidade. Observou-se que apesar das intervenções ocorridas com relação à vegetação indicada no projeto original, a ideia do paisagista permanece.

Palavras-chave


Jardim histórico; Patrimônio Cultural; Conservação; Recife.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v9i1.66591

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.