DELINEAMENTO DE UNIDADES AMOSTRAIS PARA O INVENTÁRIO DA ARBORIZAÇÃO DE RUAS EM CURITIBA, PR

Everaldo Marques de Lima Neto, Daniela Biondi

Resumo


Os inventários de arborização urbana feitos por métodos de amostragem são, muitas vezes, complexos porque necessitam da delimitação de parcelas para as coletas de dados e a estrutura da cidade pode ser uma barreira para o caminhamento da parcela. O objetivo desta pesquisa foi comparar a área de parcelas medidas em inventário convencional com áreas calculadas em ambiente SIG. Foram utilizadas 03 parcelas de um inventário realizado em 1984 com forma de um quadrilátero (500 x 500 m). Utilizou-se o mapa de arruamento de Curitiba, contendo ruas, quadras e bairros em formato vetorial. As áreas das parcelas foram armazenadas com o tipo polígono em ambiente SIG e mensuradas em campo com trena. As diferenças na medição das 3 parcelas em ambiente SIG com as encontradas no inventário convencional foram: 0,005, 0,638 e 0,723 ha. A obtenção destas diferenças foi devido aos fatores limitantes para medições que ocorrem em campo relacionado com os erros sistemáticos e aleatórios de observação em inventários convencionais, tais como: a topografia do terreno e defeitos em equipamentos. Constatou-se que os programas de SIG facilitam muito a execução dos trabalhos de campo, principalmente na delimitação de parcelas a serem inventariadas na forma convencional.

Palavras-chave


Sistema de informações geográficas; Amostragem; Custos do inventário

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v7i4.66547

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.