COMPENSAÇÃO AMBIENTAL APLICADA NA ARBORIZAÇÃO URBANA DA CIDADE DE VITÓRIA – ES.

Flávio Nascimento Coelho, Maria Alice Soares Linhares

Resumo


O presente trabalho trata da compensação ambiental aplicada na arborização urbana da cidade de Vitória, para casos em que a construção e/ou reforma de imóveis, impliquem em remoção ou relocação de exemplares em bom estado vegetativo e fitossanitário. O valor da compensação ambiental foi calculado com base nos custos de produção de muda, plantio, poda anual, tratamento fitossanitário anual e retirada, acrescido de uma taxa de até 50% do valor total, que levou em consideração o valor ambiental de cada exemplar conforme a sua espécie, porte, localização, estado vegetativo e fitossanitário. Foi aplicada a compensação ambiental em 12 casos, nos quais a retirada de vegetais foi inevitável, o que resultou em 25 exemplares arbóreos retirados. As principais espécies retiradas foram Albizia lebbeck – Albizia (32%); Licania tomentosa – Oiti (24%) e Caesalpinia peltophoroides – Sibipiruna (16%). O principal motivo para retirada foi abertura de garagem. O termo de compensação ambiental demonstrou ser uma ferramenta eficiente para o gerenciamento de árvores urbanas, uma vez que destaca a importância de se incluir o componente arbóreo existente na cidade nos novos projetos imobiliários a serem implementados.

Palavras-chave


Arborização urbana, Compensação ambiental, Avaliação de árvores urbanas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v1i1.66514

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.