AVALIAÇÃO DA ARBORIZAÇÃO NO CAMPUS-SEDE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA

Daniel Brianezi, Laércio Antônio Gonçalves Jacovine, Wantuelfer Gonçalves, Samuel José Silva Soares da Rocha

Resumo


Objetivou-se com o presente estudo avaliar a arborização do campus-sede da UFV. Para isto, identificou-se as árvores presentes nas vias de acesso, estacionamentos e arboretos do campus-sede da UFV durante o período de dezembro de 2010 a fevereiro de 2011. Todos os indivíduos arbóreos receberam uma placa de identificação e foram georreferenciados. Realizou-se análise “in loco” das condições fitossanitárias de cada indivíduo e classificados em: bons, regulares ou ruins. Foram levantados 2.893 indivíduos, distribuídos em 114 espécies e 34 famílias botânicas, sendo duas espécies pertencentes ao grupo das gimnospermas. A família Fabaceae apresentou o maior número de espécies (31). Licania tomentosa (oiti) é a espécie mais plantada, totalizando 448 indivíduos, seguida de Michelia champaca (magnólia) com 304 árvores. Cinquenta e sete porcento das árvores se encontram sadias e em bom estado fitossanitário. Quanto à origem, prevelecem as espécies nativas (58,26%) em relação às espécies exóticas. A maior parte das árvores encontra-se plantada na principal avenida da UFV, entretanto, o arboreto da reitoria é o local com maior concentração de espécies arbóreas. Conclui-se que a arborização do campus caracteriza-se por apresentar grande riqueza de espécies, mas pouca heterogeneidade, pois a maior parte dos indivíduos concentra-se em poucas espécies.

Palavras-chave


árvores urbanas; campus universitário; inventário.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v8i4.66506

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.