INFLUÊNCIA DAS ESPÉCIES EXÓTICAS ÁRBOREAS URBANAS NA ÁREA DE COBERTURA DA CIDADE DE SERRA TALHADA – PE

Wellington Jorge Cavalcanti Lundgren, Luzia Ferreira da Silva, André Quintão de Almeida

Resumo


O censo arborístico das ruas da cidade de Serra Talhada – PE foi realizado entre os anos de 2011 e 2012. Foram coletadas a localização geográfica pelo GPS, espécie, altura, diâmetro da copa, número do prédio e distância entre as árvores. A população foi subdividida em nativas da Caatinga e exóticas. Os grupos foram comparados quanto ao número de indivíduos, o número de espécies e áreas de cobertura. Noventa e um por cento (91%) das árvores correspondem a três espécies, Ficus benjamina L. (Moraceae), Azadirachta indica A. Juss (Meliaceae) e Acacia podalyraefolia A. Cunn (Fabaceae), todas exóticas. As nativas em relação a área de cobertura tiveram média, moda, mediana, primeiro e terceiro quartis e máximo maiores que as exóticas, indicando que as nativas possuem copa maior, e para o número de indivíduos e espécies valores menores, indicando pouca variabilidade de espécies e pouca quantidade de indivíduos. A variância e desvio padrão da área de cobertura das espécies nativas foram menores que a das exóticas, indicando que as copas das nativas são mais homogêneas quanto a suas dimensões do que as das exóticas.

Palavras-chave


Semiárido; Planejamento urbano; Podas; Árvores de rua.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v8i3.66438

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.