OS FRAGMENTOS FLORESTAIS URBANOS DO CAMPUS DA UNIFEOB (SÃO JOÃO DA BOA VISTA - SP): UMA ABORDAGEM QUALITATIVA COMO PROPOSTA PARA CONSERVAÇÃO E MANEJO

Mário Henrique Terra Araujo, Eliana Cardoso-Leite, Eliana Pereira Chagas

Resumo


As florestas estacionais do Estado de São Paulo foram historicamente fragmentadas devido à expansão agrícola, restando apenas remanescentes nos parques e reservas. Nas propriedades particulares são raras as manchas de floresta, mesmo aquelas protegidas por lei em áreas de preservação permanente, como as margens de rios. O presente estudo teve como objetivo identificar a biodiversidade vegetal em fragmentos florestais localizados dentro do perímetro urbano do município de São João da Boa Vista-SP, na Fazenda Prata, analisar seu estado de conservação e seu potencial para manter-se a longo prazo. Durante quatorze meses, foi coletado material botânico de espécies lenhosas, encontrados em estado reprodutivo em visitas mensais. Foram identificadas 48 espécies e 26 famílias botânicas, sendo que 69% das espécies são pioneiras ou secundárias iniciais e nove espécies são exóticas. Os resultados indicam uma baixa diversidade de espécies e o predomínio de espécies iniciais o que caracteriza uma floresta degradada. Recomenda-se que seja elaborado um plano de manejo participativo para a área, de modo a estabelecer as áreas de preservação e de recuperação, além de uma análise da paisagem regional para verificação da possibilidade dos fragmentos florestais, uma vez recuperados, estabelecerem conexões com outros da região, funcionando como corredores ecológicos.

Palavras-chave


fragmentos florestais urbanos, mata ciliar, manejo florestal

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v4i3.66411

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.