TOMOGRAFIA DE IMPULSO PARA AVALIAÇÃO DO INTERIOR DO LENHO DE ÁRVORES

Luciana Cavalcante Pereira, Demóstenes Ferreira da Silva Filho, Mário Tomazello Filho, Hilton Tadeu Zarate do Couto, José Mauro M. Á. Paz Moreira, Jefferson Lordello Polizel

Resumo


As árvores só podem persistir se mecanicamente confiáveis e seguras. Problemas no tronco aumentam o risco de queda e potencializam acidentes. Antes do uso da tomografia, era preciso derrubar as árvores para visualizar seu interior. A tomografia de impulso é uma técnica que vem sendo desenvolvida para avaliação do interior do lenho. Baseia-se na cronometragem, por meio de sensores, de ondas mecânicas que atravessam a madeira e no cálculo da velocidade dessas ondas com auxílio de computador. A representação da distribuição das velocidades de onda ao longo de seção transversal do tronco origina a imagem tomográfica. Este estudo pretendeu verificar a qualidade das informações fornecidas pela tomografia de impulso. Aferiu-se os dados produzidos pela tomografia de impulso comparando-os aos dados produzidos pela densitometria de raio X, técnica confiável de obtenção da densidade aparente de amostras diametrais do lenho. Foram amostrados toretes de árvores de três espécies para aplicação do tomógrafo de impulso em seção transversal dos mesmos. Uma amostra diametral de cada seção transversal tomografada foi submetida à densitometria. Observou-se correlação dos dados de velocidade de onda mecânica e de densidade aparente. A tomografia de impulso produziu dados que representaram corretamente o interior das amostras de lenho estudadas.

Palavras-chave


risco de queda, árvores maduras, avaliação não-destrutiva, densitometria de raio X, tomografia de árvore

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v2i2.66313

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.