AVALIAÇÃO PÓS-TEMPESTADE DA ARBORIZAÇÃO DO CAMPUS DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA, LAGES-SC

Pamela Moser, Ana Carolina da Silva, Pedro Higuchi, Érica Moraes dos Santos, Verônica Schmitz

Resumo


As árvores nas cidades trazem benefícios como melhorias na paisagem, proporcionando ambientes que favorecem o convívio social e a relação do homem com a natureza, assim como o equilíbrio entre as áreas verdes e o concreto encontrado nas cidades. Porém, uma arborização com a utilização de espécies inadequadas ao espaço urbano, como as de porte muito grande ou susceptível aos ventos, pode trazer problemas, como a queda de árvores ou de grandes galhos, que causam prejuízos materiais e acidentes. Este estudo foi realizado no Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV) da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) em Lages, SC, e objetivou conhecer a composição florística da arborização urbana do campus e avaliar os danos causados às árvores após uma tempestade com ventos intensos. A arborização do CAV-UDESC é composta por 791 indivíduos distribuídos em 39 espécies nativas e exóticas, sendo que os gêneros com maior número de indivíduos foram Eucalyptus e Pinus. Algumas espécies foram mais danificadas pela ação das rajadas intensas de ventos, entre elas Cupressus lusitanico, recomendando-se evitar a sua utilização na arborização urbana.

Palavras-chave


levantamento florístico, quebra de árvores, vento

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v5i2.66270

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.