AS ÁRVORES E SUAS INTERFACES NO AMBIENTE URBANO

Adriana Inês Napias Rossetti, Paulo Renato Mesquita Pellegrino, Armando Reis Tavares

Resumo


O estudo das árvores no meio urbano constitui um campo interdisciplinar de atividade científica. Compreender o fenômeno urbano, e nos que nos tange mais diretamente à época da pós-industrialização industrial no qual esta atividade é substituída por outras atividades terciárias, compõe tema pertinente às áreas de Sociologia Urbana, Geografia Física, Arquitetura e Urbanismo, Economia, apenas para citar algumas. Já a compreensão do elemento vegetal arbóreo e sua inserção no tecido urbano, com suas particularidades de tratos agro-florestais estão historicamente relacionadas à área de ciências naturais como a Biologia, as Engenharias Agronômicas e Florestais. A interface entre esses dois ramos do conhecimento se mostra tímida ainda no Brasil e acaba contribuindo para que haja maiores dificuldades na estruturação de conceitos e projetos de gestão ambiental urbana que se mostrem consistentes, aplicáveis, e possam de fato contribuir para que as árvores estabelecidas em solo urbano possam usufruir desenvolvimentos plenos, gerando os benefícios que têm sido objetos de inúmeros estudos científicos.

Palavras-chave


sociologia urbana, planejamento urbano, arborização urbana.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v5i1.66231

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.