ARBORIZAÇÃO: DESAFIOS EM COMUNIDADE DO SEMIÁRIDO BRASILEIRO

Joedla Rodrigues de Lima, Roberta Patrícia de Sousa, Geovânio Alves, Luan Figuerôa, Elisabeth de Oliveira

Resumo


A arborização traz vários benefícios ao ambiente natural ou urbanizado, tais como, atenuação do microclima, do barulho, interceptação das gotículas de chuva. O processo de urbanização diminui as áreas verdes e alteram o microclima local. Diante disto, o objetivo desse trabalho é identificar a percepção de uma comunidade em relação à importância da arborização em torno de suas moradias. Entrevistou-se formalmente 27 famílias, da comunidade quilombola "Serra Feia", no semiárido brasileiro. Na opinião dos entrevistados, as árvores proporcionam sombra, flores e frutos, mas alegam dificuldades financeiras para adquiri-las, a escassez de água para irriga-las e a presença de animais soltos que as destroem. Citaram duas espécies arbóreas como as preferidas para o plantio: nin-indiano (Azadirachta indica A. Juss) e a mangueira (Mangifera indica Linn). A partir da observação direta verificou-se que a comunidade não possui pavimentação nas ruas e acima de 80% delas não tem calçadas, a área apresenta rochosidade e o solo é predominantemente raso, argiloso e compactado, condições que exigem escolha criteriosa dos locais para o plantio de mudas.


Palavras-chave


Caatinga; Percepção; Questionário estruturado

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v13i1.63619

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.