REFLEXÕES SOBRE REPRESENTAÇÕES ESPACIAIS DE ÁRVORES DE RUA EM AMBIENTE DE SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS

Pedro Paulo Gomes de Oliveira, Paulo Costa de Oliveira Filho

Resumo


Estudos sobre arborização viária no Brasil ainda são recentes, por tratar-se de uma prática relativamente nova, tendo em vista a complexidade que envolve o planejamento da arborização urbana, se faz necessário a utilização de ferramentas que possam subsidiar essa atividade. Desta forma o Sistema de Informações Geográficas se tornou uma ferramenta base para o planejamento da arborização urbana, por meio dele é possível obter suporte espacial e fazer consultas referentes ao manejo e monitoramento das árvores de rua. Atualmente utiliza-se a representação da unidade espacial “árvore” em ambiente SIG, como uma representação espacial pontual ou até mesmo poligonal em função da escala de trabalho. Esse modelo atende à representação dos objetos para associação a bancos de dados, porém, apresentam dificuldades do ponto de vista de implementação em função da quantidade de objetos a serem associados ao manejo das árvores, o qual é voltado normalmente para grupos de árvores, sujeitas às mesmas condições de manejo. Assim sendo, a individualização das árvores de rua pode não ser a melhor forma de organizar um modelo espacial em SIG. Este estudo propõe apresentar reflexões sobre um sistema de representação linear de árvores de rua como alternativa para espacializar unidades de manejo em ambiente SIG.


Palavras-chave


SIG, arborização urbana, unidade de manejo linear.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v13i2.63600

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.