ANÁLISE QUALI-QUANTITATIVA DA ESPÉCIE Ligustrum lucidum W.T. Aiton NAS AVENIDAS DE CAMPO MOURÃO, PR

Ana Flávia Bilmayer, Grenda Costa Cordeiro Alves, Guilherme Redondo, Igor José Malfetoni Ferreira, Marcelo Galeazzi Caxambu

Resumo


A espécie Ligustrum lucidum, de origem asiática, tornou-se invasora por ser altamente adaptável as condições climáticas dos países da América do Sul. Introduzida com propósitos ornamentais na arborização urbana, tem ocasionado problemas nas florestas ombrófila mista com presença de araucária, na região sul do Brasil. Assim, este trabalho teve por objetivo analisar quali-quantitativamente a espécie L. lucidum nas principais avenidas de Campo Mourão, Paraná. A referida análise deu-se a partir da aplicação de uma lista de verificação para cada exemplar, levantando informações sobre localização, dimensões, conflitos com equipamentos urbanos (fiação, passeio público e espaço disponível para o desenvolvimento), poda e fitossanidade. Foram registrados 1037 indivíduos de L. lucidum em 16 das 18 avenidas em estudo e constatou-se que destes, 93% apresentaram ao menos um conflito com algum equipamento urbano. Em relação à fitossanidade, obteve-se um total de 191 árvores classificadas como boas (18,4%), 435 listadas como regulares (42%) e 411 como ruins (39,6%). Portanto, tendo em vista os diversos problemas com a infraestrutura urbana e fitossanidade abordados neste trabalho, conclui-se que o uso da espécie na arborização urbana pode ser considerado inapropriado.

Palavras-chave


Exótica invasora; Georreferenciamento; Conflitos com equipamentos urbanos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v12i3.63581

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.