A MELHORIA CLIMÁTICA E CONFORTO TÉRMICO PROPORCIONADO PELA ARBORIZAÇÃO EM UMA ESCOLA ESTADUAL EM VÁRZEA GRANDE – MT

Jonathan Willian Zangeski Novais, Francisca Menezes de Farias, Nathalia Martins da Silva Reis, Ana Carolina Amorim Marques, Angélica Yara Siqueira, Thiago D'Orazio Joaquim, Benedito Valdevino Ribeiro

Resumo


O desconforto térmico exerce influência negativa nos ambientes de aprendizagem, como escolas. Em contrapartida, ambientes arborizados são espaços mais agradáveis, proporcionando bem-estar aos usuários e favorecendo a aprendizagem. Essa pesquisa objetiva avaliar a influência da arborização no conforto térmico em uma Escola Estadual em Várzea Grande–MT. Para isso comparou-se duas salas de aula, uma sem arborização no entorno e outra com entorno arborizado. As coletas de dados meteorológicos foram realizadas nos dias 15 e 16 de abril/2016, entre as 7 e 17 horas, em intervalos a cada 20 minutos. Nas aferições realizadas no dia 15/04 foi encontrada uma diferença de temperatura de até 4,3ºC entre as duas salas e no dia 16/04, 2,1ºC. O teste de Mann-Whitney constatou que as diferenças nas temperaturas aferidas não foram estatisticamente significativas. O teste evidenciou um desconforto térmico de 100% na sala sem arborização e de 98% na sala com arborização na fachada. Estratégias de mitigação do desconforto térmico devem ser pensadas levando em consideração a possibilidade de aumentar a arborização no entorno das edificações.


Palavras-chave


Carta psicrométrica; aprendizagem; temperatura do ar; umidade relativa do ar.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v12i3.63546

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.