DIAGNÓSTICO DA ARBORIZAÇÃO NAS CALÇADAS DE GURUPI, TO

Lucicléia Mendes de Oliveira, André Ferreira dos Santos, Patrícia Aparecida de Souza, Kaio Cesar Cardoso de Lima Fonseca Alves, Marcos Giongo

Resumo


Para usufruir dos benefícios da arborização urbana é necessário planejá-la adequadamente para proporcionar uma convivência harmônica entre as plantas, os elementos construídos e o homem. A pesquisa objetivou avaliar a situação da arborização quanto ao espaço disponível para o desenvolvimento das árvores e a distribuição destas nas calçadas de Gurupi, Tocantins. Foram coletados os seguintes dados: nome das vias públicas, espécies, altura e diâmetro da copa, danos nas calçadas, posição de plantio, tipos de conflitos, bem como as dimensões de calçadas e vias públicas. Foram inventariados 1942 exemplares vegetais e verificou-se alta concentração de Licania tomentosa (Benth.) (70,88%), sendo esta uma árvore de grande porte, favorece o conflito por espaço físico e gera problemas quando próxima de calçadas, fiação elétrica e construções. Constatou-se ainda, área livre insuficiente, o que limita o desenvolvimento das plantas e indica a possibilidade de problemas de afloramento de raízes e danos nas calçadas. Conclui-se que a arborização precisa ser melhorada com a adoção de medidas como a compatibilização do espaço para o desenvolvimento das árvores, adequar o porte arbóreo à dimensão da calçada e via pública, restaurar calçadas e arborizar algumas ruas.


Palavras-chave


Espaçamento; Conflitos; Planejamento urbano.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v12i1.63515

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.