MORFOMETRIA DE ESPÉCIES FLORESTAIS PLANTADAS NAS CALÇADAS

Rogério Bobrowski, Daniela Biondi

Resumo


A copa da árvore é a principal estrutura que influencia na oferta de benefícios ambientais, estéticos e econômicos. Entretanto, as alterações de formato podem comprometer a produção desses benefícios e potencializar riscos. O objetivo desta pesquisa foi analisar as alterações morfométricas de espécies florestais plantadas nas calçadas, notadamente em relação à rede de transmissão de energia elétrica. Os dados utilizados provêm de um inventário realizado na cidade de Curitiba em 2010, do qual foram selecionadas seis espécies com no mínimo quinze indivíduos por rua, com quatro ruas avaliadas por espécie. Foram amostradas árvores sob rede de transmissão de energia e outras longe deste tipo de estrutura. A variabilidade observada para os índices morfométricos possibilitou caracterizar a variabilidade da forma das espécies e as diferenças de conformação das copas. Não houve diferença significativa para a expressão dos índices morfométricos das árvores sob rede de transmissão de energia e árvores sem proximidade com esta estrutura, exceto para o índice formal de copa para as espécies Tipuana tipu e Lagerstroemia indica.


Palavras-chave


Poda; Forma da copa; Estrutura urbana; Arborização de ruas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v12i1.63493

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.