DIAGNÓSTICO E USO DE GEOPROCESSAMENTO PARA MANEJO DA ARBORIZAÇÃO URBANA DO BAIRRO CENTRO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO - RJ

Karen Allen Resende da Silva, Paulo Sérgio dos Santos Leles, Rômulo Guimarães Giácomo, Bruno Araujo Furtado de Mendonça

Resumo


Este estudo teve por objetivo caracterizar e avaliar parâmetros quali-quantitativos da arborização urbana do bairro Centro da cidade do Rio de Janeiro - RJ com auxílio de ferramentas de geoprocessamento. Foi utilizado o censo obtendo-se dados quali-quantitativos dos indivíduos arbóreos de ruas e praças. Foram levantados 3.874 indivíduos, distribuídos em 64 famílias e 65 espécies. As 10 espécies mais frequentes na arborização das ruas representam 83,1% dos indivíduos e as 10 espécies localizadas nas praças compreende 68,5%, com maior frequência nas ruas e praças de Licania tomentosa (Benth.) Fritsch (43,4% e 22%, nas ruas e praças respectivamente). Em ambos os casos, menos de 1% da população apresentou com a copa desequilibrada e raiz danificada concomitantemente; e a doença do cancro atinge quase 1,4% da população e 6,1% apresentam cavidade igual ou maior a 30% da circunferência a altura do peito. Os conflitos com a rede elétrica, pedestre e fachada tiveram a frequência de 2,2%, 4,9% e 20,3%, respectivamente, com a classe das árvores maiores que 9,4 m a mais representativa desses conflitos. Com as informações sobre as espécies arbóreas coletadas e com o auxílio das técnicas de geoprocessamento foi possível alocar espacialmente os indivíduos com conflitos e com injúrias, a fim de facilitar o manejo e o monitoramento da arborização urbana.

Palavras-chave


Árvores urbanas; Inventário da arborização urbana; Sistema de Informações Geográficas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v11i4.63461

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.