PERCEPÇÃO DA POPULAÇÃO QUANTO À ARBORIZAÇÃO NA ZONA CENTRAL HISTÓRICA DE ALTAMIRA-PA

Eliézer Cláudio Ribeiro Silva, Fiamma Buchinger Alves, Igor Itaci Stelmastchuk da Silva, Bruno Chaves Carvalho, Juliano Matheus Almeida, Rafael Caldeira Magalhães

Resumo


O aumento populacional que está ocorrendo nos últimos cinco anos na cidade Altamira-PA, provocou a expansão das fronteiras urbanas sem o devido planejamento, sendo a arborização um fator importante para a contribuição na melhoria desses ambientes. O objetivo do trabalho é elaborar um diagnóstico da percepção das pessoas em relação à arborização na Zona Central Histórica de Altamira-PA. Esse diagnóstico foi feito através de entrevistas em campo com perguntas quali-quantitativas e mapeamento das árvores adultas. Foram registradas 272 árvores e mapeadas com o auxílio do software QGIS 2.2. A ZCH apresentou um Índice de Arborização por Quilômetro de Calçada Arborizada de 13,23 ou seja, a quantidade de árvores nessa zona é insuficiente, quando o ideal seria de 100 árvores por quilômetro. Os entrevistados relataram que há dez anos a quantidade de árvores no bairro era maior, principalmente com mangueiras (Mangifera indica), 67% deles se demonstraram insatisfeitos com a arborização, atualmente, e apenas 12% consideraram a quantidade de árvores ótima. O planejamento da arborização pode não estar sendo tão atentado nos projetos de compensação ambiental da UHE Belo Monte, sendo que o mesmo é fundamental para qualquer sistema urbano, devido aos seus benefícios para a população.


Palavras-chave


Diagnóstico; Expansão urbana; Árvores; UHE Belo Monte.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v10i3.63076

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.