AVALIAÇÃO DO IMPACTO VISUAL DE PARQUES EÓLICOS NA QUALIDADE E ESTÉTICA DA PAISAGEM NO ENTORNO DE ÁREAS PROTEGIDAS: ESTUDO DE CASO DO PARQUE ESTADUAL DO GUARTELÁ, PR

Cesar Augusto Crovador Siefert, Irani dos Santos

Resumo


A construção de parques eólicos tem sido adotada como uma alternativa para geração de energia renovável. Entretanto, um dos impactos mais evidenciados durante a sua implantação está relacionado a alterações na qualidade e estética da paisagem, sobretudo no entorno de áreas protegidas e com potencial turístico. Considerando duas alternativas para implantação do Complexo Eólico Campos Gerais, este artigo possui como objetivo avaliar impactos visuais na qualidade e estética da paisagem causados pela inserção de aerogeradores na região de entorno do Parque Estadual do Guartelá, região dos Campos Gerais do estado Paraná. Foram realizadas simulações em ambiente tridimensional para avaliar as alterações provocadas na paisagem a partir dos locais de contemplação do canyon do rio Iapó, avaliadas em conjunto com levantamentos de campo. Foram delimitadas quatro zonas de impacto visual, de acordo com a distância e ângulo entre os pontos de visada e os aerogeradores, definindo-se graus de impactos nulo, baixo, médio e alto. A solução locacional adotada minimizou significativamente o impacto visual dos aerogeradores em comparação com a alternativa inicialmente avaliada. Desta forma, considerando-se os ângulos de visada e as distâncias relativas entre os pontos de observação avaliados e os aerogeradores, constata-se que o Complexo Eólico Campos Gerais não impactará de forma significativa na qualidade visual e estética da paisagem do canyon do rio Iapó do Parque Estadual do Guartelá.


Palavras-chave


impacto visual; parques eólicos; qualidade da paisagem; Parque Estadual do Guartelá

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO

Referências


BISHOP, I.D.; MILLER, D.R. Visual assessment of off-shore wind turbines: the influence of distance, contrast, movement and social variables. Renewable Energy, v. 32, n. 5, p. 814-831, 2007.

BISHOP, I. D. Determination of thresholds of visual impact: the case of wind turbines. Environment and Planning B: Planning and Design, 29(5), 707-718, 2002.

BRASIL, República Federativa do. Lei Federal n° 4.771 de 15 de setembro de 1965, que institui o Código Florestal Brasileiro (substituído pela Lei Federal n° 12.651 de 25 de Maio de 2012, que institui o Novo Código Florestal).

BRASIL, República Federativa do. Decreto Federal nº 84.017 de 21 de setembro de 1979, que aprova o regulamento dos Parques Nacionais Brasileiros.BRASIL, República Federativa do. Lei Federal nº 9.985, de 18 de julho de 2000, que institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação –SNUC.

DAITX, J. Impacto na paisagem gerado pelo Parque Eólico de Osório sob a visão dos moradores: análise de resultados e metodologia utilizada. In.: VERDUM, R.; VIEIRA, L.F.S.; PINTO, B.F.; SILVA, L.A.P. Paisagem: leituras, significados e transformações. PortoAlegre: Ed. da UFRGS, 2012. p.87-103.

DANIEL, T.C. Whither scenic beauty? Visual landscape quality assessment in the 21st century. Landscape and Urban Planning, 54(1), 267-281, 2001.

DE VRIES, S., DE GROOT, M., BOERS, J. Eyesores in sight: Quantifying theimpact of man-made elements on the scenic beauty of Dutch landscapes. Landscape and Urban Planning, 105(1), 118-127, 2012.

GIPE, P. Design as if people matter: aesthetic guidelines for the Wind Industry, Washington, DC. 1995.

HORNES, K.L. Potencial geomorfológico e geológico para o geoturismo nos parques estaduais do Guartelá, Vila Velha e Cerrado(Paraná, Brasil). Tese (Doutorado em Geografia, Universidade Federal do Paraná), 250p, 2012.

HULL, R. B., BISHOP, I. D. Scenic impacts of electricity transmission towers: The influence of landscape type and observer distance. Journal of Environmental Management, 27(1), 99-108, 1988.

KATSAPRAKAKIS, D. A. A review of the environmental and human impacts from wind parks. A case study for the Prefecture of Lasithi, Crete. Renewable and Sustainable Energy Reviews, 16(5), 2850-2863, 2012.

LADENBURG, J.; DUBGAARD, A. Willingness to pay for reduced visual disamenities from offshore wind farms in Denmark. Energy Policy, v. 35, n. 8, p. 4059-4071, 2007.

LADENBURG, J. Visual impact assessment of offshore wind farms and prior experience. Applied Energy, v. 86, n. 3, p. 380-387, 2009.

LOTHIAN, A. Landscape and the philosophy of aesthetics: is landscape quality inherent in the landscape or in the eye of the beholder? Landscape and Urban Planning, 44(4), 177-198, 1999.

LOTHIAN, A. Scenic perceptions of the visual effects of wind farms on South Australian landscapes. Geographical Research, 46(2), 196-207, 2008.

MOLNAROVA, K., SKLENICKA, P., STIBOREK, J., SVOBODOVA, K., SALEK, M., BRABEC, E. Visual preferences for wind turbines: Location, numbers and respondent characteristics. Applied Energy, 92, 269-278, 2012.

MOPU. El paisaje. Unidades Temáticas Ambientales de la Dirección General dei Medio Ambiente. Madrid: Min. de Obras Públicas y Urbanismo. 1987. 107 p.

PANIZZA, M.; PIACENTE, S. Geomorfologia Culturale. Bologna, Pitagora Editrice, 2003.PANIZZA, M.; PIACENTE, S. Geomorphological Assets Evaluation. Zeitschrift fur Geomorphologie, Suppl. 87: 13-18, 1993.

PARANÁ, Estado do. Decreto Estadual nº 2.329 de 24 de setembro de 1996, Declara de utilidade pública para fins de desapropriação, o imóvel denominado "Guartelá" localizado no Município de Tibagi/PR.

RETZLAF, J.G.; STIPP, N.A.F.; ARCHELA, E. Breve síntese geológica e geomorfológica da área do Parque Estadual do Guartelá no Estado do Paraná. Geografia(Londrina), v. 15, n. 1, p. 95-106, 2010.

SANTOS, M. A natureza do espaço. São Paulo: Hucitec, v. 1, 1996.SOARES, O. Canyon do Guartelá, Rio Iapó, Paraná. RA'E GA: O espaço geográfico em análise, v.1, p.111-117, 1997.

THAYER R.L, FREEMAN C.M. Public perceptions of a wind energy landscape. Landscape and Urban Planning;14:379–98, 1987.

UNIVERSITY OF NEWCASTLE. Visual Assessment of Windfarms Best Practice. Scottish Natural Heritage Commissioned Report F01AA303A, 2002.

VERDUM, R.; VIEIRA, L.F.S.; PINTO, B.F.; CABRALES, R. Percepção da paisagem na instalação de aerogeradores no Rio Grane do Sul. In.: VERDUM, R.; VIEIRA, L.F.S.; PINTO, B.F.; SILVA, L.A.P. Paisagem: leituras, significados e transformações. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2012. p.73-86.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v38i0.43250

Direitos autorais 2016 Raega - O Espaço Geográfico em Análise

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009