PERFIL SOCIO POLITICOS DOS RELATORES NA COMISSÃO DE AGRICULTURA E REFORMA AGRÁRIA (CRA) DO SENADO FEDERAL (2005/18)

Wesley Rodrigues Santos Ferreira, Bruno de Castro Rubiatti

Resumo


este artigo busca fazer uma caracterização do perfil sócio-político dos relatores da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) do Senado Federal entre os anos de 2005 e 2018. O relator é o responsável pela qualidade das informações coletadas e pela qualidade do parecer dos projetos de lei, e de encontrar um parecer ótimo entre as preferências observadas no plenário da comissão. Ademais, com este trabalho pretende-se contribuir para o entendimento do sistema de comissões brasileiro, pois, dados empíricos apontam para a crescente participação das comissões no processo legislativo, inclusive delegações de poder de decisão final sem a anuência do plenário (poder conclusivo/terminativo) e de um grau de alterações (poder positivo). E também, contribuir para o entendimento do Senado Federal, posto que é uma agenda de estudo em expansão que há pouco tempo era negligencia por parte dos teóricos por investigarem mais a Câmara dos Deputados. Os dados foram coletados a partir dos Relatórios Anuais da Presidência do Senado Federal (RAP), dos relatórios das reuniões da comissão, e da biografia autodeclarada pelos senadores. Constata-se a participação expressiva da relatoria assumida pelos partidos do PFL/DEM, PSDB, PMDB/MDB e PT; da atuação crescente dos senadores da região Centro-oeste; e de senadores que apresentaram expertise previa profissional com atividades relacionadas ao agronegócio e expertise política prévia em cargos no poder Legislativo.

Palavras-chave


relatoria, ocupação, NEP, IAR, outlier.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/recp.v12i2.82662