A CONSTITUIÇÃO E O PAPEL DO ESTADO NA MODERNIDADE NAS CONCEPÇÕES DE ÉMILE DURKHEIM E MAX WEBER: O PROCESSO SOCIO-HISTÓRICO E O CONTROLE SOCIAL EM PERSPECTIVA COMPARADA

Rodolfo Scotelaro Porto Darrieux

Resumo


O foco deste artigo é realizar uma análise comparativa acerca do Estado moderno entre dois autores fundamentais na chamada Sociologia clássica: Émile Durkheim e Max Weber. Mais precisamente, neste trabalho o foco é analisar o modo como cada autor concebe a constituição e o papel do Estado frente à Modernidade. Para comparar, recorri aos elementos ontológicos e metodológicos nos quais os autores se fazem valer para analisar o advento histórico da chamada Modernidade. Conclui-se que ambos os autores, apesar das grandes diferenças entre suas abordagens - razão pela qual os autores foram escolhidos - , estão preocupados com o controle social, seja no Estado enquanto função social (Durkheim) seja enquanto monopólio da violência e reflexo do processo de racionalização (Weber).

Palavras-chave


Estado, função, racionalização

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/recp.v10i1.58439