ESTUDO DA EXPOSIÇÃO AMBIENTAL AO GLIFOSATO NA ÁREA AGRÍCOLA DA SERRINHA DO MENDANHA

EROS IZIDORO AMARAL, ANA CRISTINA SIMÕES ROSA, PAULA DE NOVAES SARCINELLI

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o processo de contaminação ambiental por glifosato na área rural da Serrinha do Mendanha, comunidade periurbana, caracterizada pela presença de pequenos produtores agrícolas que utilizam de modo intensivo o herbicida de interesse para a pesquisa. Efetuou-se a avaliação do processo de trabalho dos agricultores locais mediante aplicação de questionário. A partir dos resultados obtidos pode-se afirmar que o glifosato constitui contaminante ambiental na área estudada e que houve grande exposição ao produto em algum momento da sua aplicação sem a devida proteção. Sugerem-se estudos posteriores que avaliem a água, o ar e matrizes biológicas a fim de investigar os efeitos da exposição ao glifosato sobre a saúde dos trabalhadores atuantes na Serrinha do Mendanha. As informações fornecidas pelos próprios agricultores indicaram a exposição do trabalhador ao produto pelas vias dérmica e respiratória. Além disso, a dispersão pelo ar pode atingir as casas, contaminando crianças, mulheres e outros moradores que sequer trabalham na agricultura. Como os trabalhadores não consomem a mesma água usada para a irrigação da lavoura, não se pode afirmar que ocorra exposição ao glifosato por ingestão. Verificou-se também consumo elevado de outros princípios ativos na região, juntamente com o glifosato, cuja interação pode gerar efeito sinérgico desconhecido sobre a saúde humana e ambiental.


Palavras-chave


GLIFOSATO; ÁCIDO AMINOMETILFOSFÔNICO; CONTAMINAÇÃO AMBIENTAL; AGRICULTURA FAMILIAR

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/pes.v23i0.34998

Pesticidas: Revista de Ecotoxicologia e Meio Ambiente. ISSN:19839847