NOTA EXPLICATIVA DO MAPA GEOLÓGICO DA FORMAÇÃO CAMARINHA - PR

Renata de P.X. MORO, Benjamim Bley de Brito NEVES

Resumo



A Formação Camarinha constitui uma unidade sedimentar do final do Neoproterozóico no centro-leste
do Estado do Paraná, em contato por falha e discordância com unidades metamórficas do Cinturão Ribeira,
este último representado pelas formações Água Clara, Votuverava e Capiru. Na região, ocorrem também o
Complexo Atuba, Núcleo Betara (ambos paleoproterozóicos) e o Complexo Granítico Três Córregos, de idade
Neoproterozóica. A oeste, a formação é recoberta discordantemente por rochas sedimentares devonianas da
Bacia do Paraná (Formação Furnas). A Formação Camarinha é constituída por conglomerados, brechas, arenitos,
siltitos, lamitos e ritmitos imaturos, medianamente a mal selecionados, distribuídos em três unidades denominadas
A, B e C, com contatos transicionais entre si, sendo as unidades A e C de natureza predominantemente
psamo-pelítica, e a unidade B de natureza conglomerática, depositadas em sistemas de leques progradantes e
retrogradantes de ambientes costeiros (fandeltas). As áreas-fonte dos sedimentos são representadas pelas
formações Água Clara, Votuverava e Capiru e pelos complexos Atuba e Três Córregos, sendo que a deposição
processou-se em ambiente tardi a pós-orogênico com relação à Orogênese Brasiliana, antes das manifestações
magmáticas pós-orogênicas representadas pelos granitos alcalinos e pelas rochas vulcano-sedimentares
das bacias de Castro e Guaratubinha. As rochas da Formação Camarinha encontram-se deformadas por um
evento que também gerou a Zona de Cisalhamento Transcorrente da Falha da Lancinha, com deslocamento
lateral direito, e dobramentos abertos, sistemas de fraturas e estiramento de clastos. A formação encontra-se
atualmente preservada em duas faixas com dobras na forma de sinclinais, um dos quais relacionado à Falha da
Lancinha, constituindo remanescentes da bacia original, sem preservação dos limites originais da bacia em
que foi depositada.

EXPLANATORY NOTES OF THE GEOLOGICAL MAP OF CAMARINHA
FORMATION - PR

Abstract


The Camarinha Formation (central-eastern part of the State of Paraná, southern Brazil) is a late Proterozoic
unit which has a faulted and discordant contact with older Proterozoic metasedimentary rocks of the Ribeira Belt
(Água Clara, Votuverava and Capiru formations), close to the Atuba, Betara and Três Córregos complexes. On
its western side, it is unconformably covered by Devonian basal strata of the Paraná Basin (Furnas Formation).
The Camarinha Formation consits of poorly sorted immature rocks, such as conglomerates, breccias, sandstones,
siltstones, mudstones and rhytmites, grouped into three units (A, B, and C) with transitional contacts. A and C
units are sandy and muddy, and B unit is conglomeratic. These units were deposited by processes that are
common in prograding and retrograding fans in coastal environments (fandeltas). The source areas are
represented by the Água Clara, Votuverava and Capiru formations, and Atuba and Três Córregos complexes.
The basin was formed in a late-to-post orogenic environment related to the Brasiliano Orogeny, just before postorogenic
alkaline magmatic intrusions and volcanic-sedimentary rocks of the Castro and Guaratubinha basins.
The rocks of Camarinha Formation are deformed related to the Lancinha Shear Zone, whose right-lateral
movement generated associated folds and fractures. The formation is preserved as remains of the original
basin, in two folded zones forming synclines, one of which is related to the Lancinha Shear Zone. The original
borders of the basin are not preserved.


Palavras-chave


Formação Camarinha; bacia tardi-orogênica; Neoproterozóico; Camarinha Formation; late-orogenic basin; Late Proterozoic.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geo.v55i0.4282

Boletim Paranaense de Geociências. ISSN: 0067-964X
 
 
Programa de Pós-Graduação em Geologia da UFPR