A teoria do dinheiro de Keynes: uma avaliação após 70 anos

L. Randall Wray

Resumo


Este trabalho examina duas visões de Keynes a respeito da moeda em sua Teoria Geral (GT). A primeira é a visão mais familiar de equilíbrio de “oferta e demanda” do Capítulo 13, incorporada à macroeconomia convencional tanto na versão ISLM quanto no monetarismo de Friedman. De fato, mesmo economistas pós-keynesianos que utilizam o “motivo financiamento” ou a curva de oferta “horizontal” de dinheiro acabam adotando uma metodologia similar. A segunda visão está no Capítulo 17 da GT, onde Keynes abandona a visão “oferta e demanda de moeda” em favor da visão de preferência
por liquidez com relação aos preços dos ativos. Esta visão lida muito melhor com o papel fundamental exercido pela moeda em restringir a demanda efetiva numa economia capitalista. Volta-se, em uma seção do trabalho, a trabalhos anteriores de Keynes (o Tratado sobre a moeda e a rascunhos da GT) para se obter uma melhor compreensão sobre suas visões a respeito da natureza da moeda.

Palavras-chave


Keynes; economia keynesiana; moeda; preferência pela liquidez; Keynes; Keynesian economics; money; liquidity preference

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/re.v32i2.7727

Direitos autorais

-----------------------------------------------------------

Revista de Economia
ISSN 0556-5782 | e-ISSN 2316-9397

Indexadores (Bases, diretórios e portais)
ARDI | Cite Factor | Diadorim | Dimensions | EZB | Genamics | Google Scholar | Journal 4-free | Latindex | LivRe | Open Air | Periódicos CAPES | ROAD | Socol@r | Sumários | World Wide Science