Matriz de contabilidade social, resultado primário e pagamento de juros por setor institucional no Brasil

Lucas Ferraz Vasconcelos, Nelson Barbosa Filho

Resumo


Este trabalho apresenta a distribuição da renda, do gasto e do financiamento dos principais agentes da economia brasileira, bem como o padrão de aquisição de seus ativos financeiros, a partir da construção de uma Matriz de Contabilidade Social (SAM) Vertical para o Brasil, conforme proposto por Barbosa-Filho (2018). Essa matriz permite a exploração de diversas linhas analíticas envolvendo as principais variáveis econômicas de fluxo e estoque, mostrando-se um instrumento de ensino e pesquisa em economia simples e intuitivo. Descrevemos a estrutura da SAM vertical brasileira para o ano de 2016 e analisamos o padrão de pagamento de juros entre os agentes econômicos e o comportamento do resultado primário dos setores institucionais ao longo do período 2000-16. Mostramos que a economia brasileira vem passando por um processo de profunda mudança estrutural de seu padrão de financiamento desde 2012, que foi intensificado pela recessão de 2015-16

Palavras-chave


Macroeconomia; Matriz de Contabilidade Social; Brasil

Texto completo:

Arquivo


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/re.v42i77.75981

Direitos autorais 2021 Revista de Economia

-----------------------------------------------------------

Revista de Economia
ISSN 0556-5782 | e-ISSN 2316-9397

Indexadores (Bases, diretórios e portais)
ARDI | Cite Factor | Diadorim | Dimensions | EZB | Genamics | Google Scholar | Journal 4-free | Latindex | LivRe | Open Air | Periódicos CAPES | ROAD | Socol@r | Sumários | World Wide Science