Estrutura e Dinâmica da cafeicultura em Minas Gerais

Alessandro de Assis Santos Oliveira, Marília Fernandes Maciel Gomes, José dos Santos Luis Rufino, Aziz Galvão da Siva Júnior, Sebastião Teixeira Gomes

Resumo


Este artigo teve como objetivo identificar e analisar a dinâmica de crescimento
da cafeicultura em Minas Gerais e em duas regiões do estado tipicamente
produtoras – Sudoeste e Cerrado. O referencial teórico utilizado baseia-se na teoria
de inovação induzida. O modelo analítico é o denominado Shift-Share, que permite
decompor as fontes de crescimento nos efeitos área, rendimento, localização geográ-
fica e composição, a fim de encontrar os fatores responsáveis pelo crescimento (ou
queda) da produção. Os resultados apresentados indicam que existem diferenças nos
fatores que determinam o crescimento da produção de café na região mais tradicional
(Sudoeste) comparada à região relativamente mais moderna (Cerrado). Assim,
pode-se salientar que programas e políticas que visam o desenvolvimento agrícola
de determinadas regiões devem levar em consideração as especificidades destas,
de forma a estimular atividades e práticas agrícolas segundo suas necessidades e
particularidades, gerando o melhor impacto possível para as mesmas.



Palavras-chave


Savannah coffee; Southwestern coffee; sources of increment on coffee growing; café do Cerrado; café do Sudoeste; fontes de incremento da cafeicultura

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/re.v34i1.7451

Direitos autorais

-----------------------------------------------------------

Revista de Economia
ISSN 0556-5782 | e-ISSN 2316-9397

Indexadores (Bases, diretórios e portais)
ARDI | Cite Factor | Diadorim | Dimensions | EZB | Genamics | Google Scholar | Journal 4-free | Latindex | LivRe | Open Air | Periódicos CAPES | ROAD | Socol@r | Sumários | World Wide Science