Open Journal Systems

Entre Weber e Keynes: o empreendedorismo da fé no Brasil

Abraão da Cruz Tavares, Gabriella Rodrigues Rocha

Resumo


A separação Estado-Igreja causou diversas transformações na composição religiosa. Com maior liberdade e pluralidade da fé, as igrejas vêm adotando um comportamento mobilizador característico do empreendedorismo de mercado, sendo as igrejas Evangélicas Neopentecostais as mais bem adaptadas neste aspecto. Diante disso, o nosso objetivo é verificar como é possível estabelecer relações entre os conceitos weberiano de “espírito” do capitalismo e keynesiano de “animal spirits” e partir da relação justificar a proximidade com o discurso neopentecostal, concluindo que as Igrejas adaptaram a situação pluralista de mercado eficiente, dando-lhes vantagens concorrenciais. Assim, com liberdade e menos regulação do Estado, as igrejas e seus fiéis vêm sendo submetidos à lógica de economias de mercado.


Palavras-chave


Espírito Capitalista; Animal Spirits; Neopentecostais; Teologia da Prosperidade; Mercado Religioso.

Texto completo:

Arquivo


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/re.v43i80.74497