História, instituições e preferências no manual “Microeconomics: Behavior, Institutions and Evolution” (2004) de Samuel Bowles

Carolina Miranda Cavalcante, Emmanoel de Oliveira Boff

Resumo


Samuel Bowles é um economista norte-americano reconhecido por sua contribuição concernente ao papel da evolução das instituições nas preferências dos indivíduos, chamando atenção para a endogeneidade das preferências. Os tradicionais Manuais de Microeconomia trabalham com a ideia de que as preferências são exógenas, colocando-se sob questionamento apenas se as utilidades podem e/ou devem ser mensuradas ou apenas ordenadas. Nesse sentido, a ideia de Bowles de preferências endógenas efetivamente agrega elementos teóricos aos tradicionais Manuais de Microeconomia. Além disso, o autor é adepto de analogias biológicas, em contraponto às analogias da física mecânica presente nos Manuais de Economia tradicionais. Essa proposta de Bowles se concretizou em seu livro de 2004, Microeconomics: behavior, institutions, and evolution, que pretende avançar em relação às hipóteses simplistas dos tradicionais Manuais de Microeconomia especificamente. Deste modo, o presente artigo discute a contribuição teórica de Bowles ao ensino de economia e à Ciência Econômica em geral.

Palavras-chave


preferências endógenas, instituições, manuais de economia, teoria econômica, metodologia econômica

Texto completo:

arquivo


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/re.v42i79.72957

-----------------------------------------------------------

Revista de Economia
ISSN 0556-5782 | e-ISSN 2316-9397

Indexadores (Bases, diretórios e portais)
ARDI | BASECite Factor | Diadorim | Dimensions | ERIH PLUS | EZB | Genamics | Google Scholar | ISSNJournal 4-free | Latindex | LivRe | OAJI | Open Air | Periódicos CAPES | REDIBROAD | Sherpa Romeo | Socol@r | Sumários | World Wide Science