INVESTIMENTO ESTRANGEIRO EM RENDA VARIÁVEL E TAXA DE CÂMBIO: RELAÇÕES NO PERÍODO 1999-2012 PARA A ECONOMIA BRASILEIRA

Mirian da Silva Mattos, Gustavo Inácio de Moraes

Resumo


Os fluxos de capitais externos para investimento em carteira no Brasil tem se elevado nos últimos anos. Na década de 1990 o investimento estrangeiro foi predominantemente para renda fixa, e seu influxo exerceu influências sobre o câmbio. Na década seguinte este foi superado pelo investimento para renda variável. O objetivo deste trabalho é verificar se existe uma relação entre investimento estrangeiro em renda variável e taxa de câmbio, compreendendo as influências que exercem simultaneamente com Ibovespa e diferencial da taxa de juros, no período iniciado com a liberação do câmbio para flutuante em 1999, até 2012. Os resultados para o vetor auto regressivo e o teste de causalidade de Granger apontam para uma relação de causalidade da bolsa sobre o câmbio nos períodos de queda do Ibovespa, mas estes coeficientes ainda são inferiores aos do diferencial de taxa de juros.

Palavras-chave


Investimento estrangeiro em carteira, variação cambial, Ibovespa, Brasil, vetores auto-regressivos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/re.v39i3.33020

-----------------------------------------------------------

Revista de Economia
ISSN 0556-5782 | e-ISSN 2316-9397

Indexadores (Bases, diretórios e portais)
ARDI | Cite Factor | Diadorim | Dimensions | ERIH PLUS | EZB | Genamics | Google Scholar | ISSNJournal 4-free | Latindex | LivRe | Open Air | Periódicos CAPES | ROAD | Sherpa Romeo | Socol@r | Sumários | World Wide Science