Algazel como sequax Avicennae: a transmissão latina da tese acerca da acidentalidade da existência

Alfredo Storck

Resumo


Uma das particularidades da recepção do pensamento de Algazel entre os pensadores latinos medievais foi o fato de ele ter sido considerado um sequax Avicennae. As críticas que Algazel direcionou a Avicena não foram conhecidas em um primeiro momento de modo que sua obra influenciou positivamente a recepção do pensamento aviceniano. O objetivo do presente artigo é passar em revista o modo como as versões latinas da Lógica e da Metafísica de Algazel transmitem a tese aviceniana da existência como acidente da essência. O presente artigo será divido em duas partes. Na primeira, defenderemos que a Lógica de Algazel oferece uma caracterização da distinção em termos puramente lógicos ao passo que, na segunda, perguntaremos se a distinção recebe, na Metafísica, uma interpretação ontológica, ou seja, se implica uma distinção real entre essência e existência.


Palavras-chave


Algazel Latinus, Avicena Latinus, essência e existência, lógica medieval, metafísica medieval.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dp.v18i1.74891

Direitos autorais 2021 Alfredo Storck

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores: AmeliCA, Clase, Dimension, Google Scholar. Diretórios: Academic Journal Database (JSTOR), Diadorim, Diretório Luso-Brasileiro, DOAJ, ROAD. Portais: CAPES, ScienceOpen, World Wide Science.

Qualis Periódicos - Capes: A2

 

  Todo o conteúdo desta revista está licenciado sob a Licença Internacional Creative Commons 4.0 (CC BY 4.0)