Metaestabilidade e plasticidade cerebral

Claudinei Eduardo Biazoli Jr

Resumo


Em uma síntese emergente na neurociência contemporânea, uma certa noção de metaestabilidade ocupa
um papel central. Iniciando por situar a importação do conceito de metaestabilidade da teoria de sistemas dinâmicos
e da mecânica estatística de redes complexas para essa síntese teórica na neurociência, buscamos uma aproximação
com a formação do conceito de plasticidade cerebral na obra de Catherine Malabou. Em seguida, exploramos algumas
das consequências de uma nova ficção ou relato neurocientífico, baseado nessa síntese e proposto principalmente por
Karl Friston. Esse relato inclui, além das noções de metaestabilidade e plasticidade, uma tentativa de fundamentação
neurobiológica de concepções metapsicológicas a partir da dinâmica de redes neurais. Essa ficção é, por fim, desenrolada
numa analogia dos processos demenciais com a intrusão, desde dentro, de processos de individuação física.


Palavras-chave


Gilbert Simondon; Catherine Malabou; Karl Friston; neurociência; psicanálise

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dp.v16i2.70258

Indexado por: CLASE. Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades