Gênese da representação como gênese do real

Walter Menon

Resumo


Este texto tem como propósito sustentar a tese de que o mundo da arte se distingue do mundo da vida por ser aquele onde se dá o regime ficcional por excelência. Levando em conta os dois tipos de teoria pensado por Arthur Danto como dois tipos gerais a partir dos quais se pensa o mundo da arte: teoria da imitação e teoria do real, sugerimos uma continuidade entre eles. O primado da ficção seria próprio do mundo da arte. Entretanto, o ficcional próprio da representação na arte não pode ser pensado sem o pólo do real, o pressupõe e o designa fazendo com que os limites entre o mundo da arte e o da vida estejam em constante litígio sem entretanto desfazer definitivamente as diferenças entre os dois pólos.

Palavras-chave


mundo da arte; imitação; ficção; real; representação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dp.v15i2.62702

Indexado por: CLASE. Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades