Foucault, os feminismos e o paradoxo dos direitos

Margareth Rago

Resumo


Nesse artigo, apresento duas interpretações divergentes em relação ao Direito e às políticas públicas, que se inspiram nas re exões de Michel Foucault sobre o poder, a lógica punitiva e os direitos. A partir das análises de alguns especialistas sobre a loso a de Foucault e sua noção de “contraconduta”, estendo a discussão, num segundo momento, para problematizar os desa os enfrentados pelos feminismos em relação ao paradoxo dos direitos e às saídas oferecidas para conter a violência sexual e de gênero cometida contra os corpos femininos, seja no campo jurídico, como a Lei Maria da Penha e a tipi cação do feminicídio, seja na dimensão ética, com o cuidado de si e as práticas de si.

Palavras-chave


Foucault; feminismo; punição; direito novo; violência de gênero; práticas de si

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dp.v14i1.56548

Direitos autorais 2017 DoisPontos



 

Indexadores: Clase, Dimension, Google Scholar. Diretórios: Academic Journal Database (JSTOR), Diadorim, Diretório Luso-Brasileiro, DOAJ, ROAD. Portais: CAPES, ScienceOpen, World Wide Science.

Qualis Periódicos - Capes: A2

 

  Todo o conteúdo desta revista está licenciado sob a Licença Internacional Creative Commons 4.0 (CC BY 4.0)