Merleau-Ponty e o marxismo: política e filosofia da história

José Luiz B. Neves

Resumo


O diagnóstico de uma crise do marxismo, feito nos últimos textos publicados em vida por Merleau-Ponty, merece ser situado no interior da trajetória do próprio filósofo, cujos textos de juventude se aproximavam de Marx para pensar a filosofia da história. Procuro, nesse sentido, remontar aos textos dos anos 40 para observar como ali, a partir de uma certa leitura da práxis como articulação entre necessidade e contingência na história e da teoria do proletariado como encarnação dessa práxis, surgem algumas das dificuldades que levarão Merleau-Ponty, já no começo dos anos 50, a esboçar os contornos de uma nova filosofia da história.

Palavras-chave


Merleau-Ponty; Marx; filosofia da história; práxis; teoria da revolução

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dp.v13i1.43665

Direitos autorais 2016



 

Indexadores: AmeliCA, Clase, Dimension, Google Scholar. Diretórios: Academic Journal Database (JSTOR), Diadorim, Diretório Luso-Brasileiro, DOAJ, ROAD. Portais: CAPES, ScienceOpen, World Wide Science.

Qualis Periódicos - Capes: A2

 

  Todo o conteúdo desta revista está licenciado sob a Licença Internacional Creative Commons 4.0 (CC BY 4.0)