Natureza e artefato: laboratório como teatro de operações e manipulações materiais

Maurício Ramos, Ronei Clécio Mocelin

Resumo


resumo: Neste artigo propomos abordar a relação entre os conceitos de natureza e de artefato a partir de uma racionalidade química e alquímica. Pretendemos mostrar que essa racionalidade é originariamente tecnocientífica e apontar o modo como alquimistas e químicos construíram um quadro conceitual ancorado no laboratório do químico e no laboratório do orgânico.  Nosso propósito é explicitar as transgressões e a capilaridade tecnocultural dos materiais criados nos laboratórios, bem como da existência de um estilo químico de raciocinar com suas particularidades ontológicas, epistemológicas e metodológicas.

abstract: In this article we propose to treat the relation between the concepts of nature and  artifact from a chemical and alchemical rationality. We intend to show that this rationality  is  originally  technoscientific  and  to  point  out  the  way  alchemists  and chemists built a conceptual board anchored in the laboratory of the chemical and in the laboratory  of  the  organic.  Our  proposal  is  to  explain  the  transgressions  and technocultural  capillarity  of  the  materials  created in  the  laboratories,  as well  as  the  existence of  a  chemical  style  of  reasoning with its  ontological,  epistemological  and methodological particularities. 


Palavras-chave


Natureza, artefato, química, alquimia, tecnociência, estilo de raciocínio.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dp.v12i1.38701

Indexado por: CLASE. Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades