CHAMADA DE ARTIGOS: Sofrimento social e crítica social / Social Suffering and Social Criticism (Volume 19, n.1, 2022)

Nos últimos anos o tema do sofrimento social se tornou objeto de análise por parte de pesquisadores pertencentes a várias tradições teóricas. São ainda relativamente poucos os autores que se servem abertamente do termo, mas ainda assim foi possível registrar um interesse renovado por temáticas tais como: alienação, patologias sociais, reificação e invisibilidade social (bem como uma preocupação crescente com formas de mal-estar psicológico como depressão e burn-out, que alcançaram dimensões epidêmicas nas sociedades de capitalismo avançado). Também as várias análises que focam fenômenos como o precariado e os problemas ligados à flexibilidade na esfera do trabalho, bem como as mudanças no mundo do trabalho apontam para formas de sofrimento social, ainda que nem sempre usem esse termo ou se sirvam de tradicionais categorias marxistas como alienação ou reificação. 

Por sua natureza, o conceito se oferece para uma análise multi- e interdisciplinar. Convidamos pesquisadores de diferentes áreas a contribuir a um debate sobre sua possível utilidade como instrumento de crítica social. 

 

In recent years, social suffering has become an object of analysis for social critics from different theoretical traditions, although only few authors openly use this term. Nevertheless, there is a renewed interest in topics such as: alienation, reification, social pathologies and social invisibility as well as a growing concern for the epidemic of malaises such as the depression and burn-out. Even the various analyses focusing on the flexibility expected (or demanded) from individuals in the contemporary labour market or on the changes within the sphere of labor end up stressing some form of social suffering, although they often prefer to use traditional Marxist categories like alienation or reification.

For its own nature, this concept is susceptible to a multidisciplinary analysis. We invite scholars from different disciplines to contribute to a debate on its possible utility as a tool for social criticism.