Open Journal Systems

DINÂMICA ESPACIAL DO ESTOQUE DE BIOMASSA E CARBONO EM REMANESCENTES FLORESTAIS NO RIO GRANDE DO SUL – BRASIL

Daniele Arndt Erthal, Rafaelo Balbinot, Fábio Marcelo Breunig, Paulo Afonso Da Rosa

Resumo


Entre os diversos serviços ambientais prestados pelos ecossistemas florestais, destaca-se o sequestro e estocagem do carbono na forma de biomassa. Assim, o objetivo do trabalho foi estimar e investigar a dinâmica do estoque da biomassa e do carbono florestal aéreo em estágios sucessionais de regeneração em florestas nativas na Região Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil, utilizando dados de Sensoriamento Remoto. O estudo foi realizado em três décadas (1985-2014), abrangendo 9.046,9 km². A classificação das sucessões florestais em estágios de regeneração foi realizada a partir das seguintes classes de tamanho: inicial (< 5 ha), médio (5 - 10 ha), avançado (> 10 ha). Na sequência, foi estimada a biomassa e o carbono para cada fragmento florestal, conforme sua evolução ao longo do tempo.  A biomassa florestal foi estimada para as datas de 1985, 1994, 2005 e 2014, avaliando a dinâmica da biomassa e do carbono florestal presente na área de estudo durante este período. A biomassa total estimada foi de 80.831 Gg, dividida em três estágios de regeneração: inicial (659 Gg), médio (2.549 Gg) e avançado (77.623 Gg). O carbono estimado foi de 296 Gg para o estágio inicial, 1.147 para o estágio médio e 34.930 para o estágio avançado, totalizando 36.373 Gg Os resultados obtidos neste estudo são de suma importância, pois demonstram que as florestas presentes na região noroeste do Rio Grande Do Sul estão contribuindo positivamente com a remoção de dióxido de carbono da atmosfera, consequentemente auxiliando na mitigação das alterações climáticas.


Palavras-chave


Florestas; Imagens Orbitais; Sensoriamento Remoto; Sucessão Florestal.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/biofix.v8i1.86271

Apontamentos

  • Não há apontamentos.