Open Journal Systems

AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE BIOGÁS A PARTIR DA CODIGESTÃO ANAERÓBIA DE RESÍDUOS SÓLIDOS ORGÂNICOS E GLICERINA RESIDUAL

Derovil Antonio dos Santos Filho, Laís Roberta Galdino de Oliveira, Waldir Nagel Schirmer, Maurício Alves da Motta Sobrinho, José Fernando Thomé Jucá, Talita Lucena de Vasconcelos

Resumo


A produção de energia renovável a partir da biodegradação  de resíduos orgânicos,  como dejeto animal,  lodo de estação de tratamento de esgoto, frutas e vegetais e subprodutos da produção de biodiesel, são de grande importância  para a sustentabilidade ambiental e gestão ambiental destes resíduos. Nesse sentido, a digestão anaeróbia é uma alternativa para o tratamento desses materiais, bem como para a geração de biogás e, portanto, energia. Neste contexto, o presente trabalho visou determinar o potencial de produção de biogás a partir da codigestão de Resíduos Sólidos Orgânicos (RSO) inoculados com resíduo agrícola (Rúmen Bovino – RB) e lodo de estação de tratamento de efluentes (LD), com e sem adição de Glicerina (GL). Após 80 dias de incubação em frascos do tipo BMP (Biochemical Methane Potential) sob condições mesofílicas, o tratamento RSO+RB+LD foi o que apresentou a maior média de volume de biogás acumulado (258 NmL), seguida pelo tratamento RSO+LD (227 NmL) (todos sem adição de glicerina); RSO+RB+LD+GL (196 NmL) e, por fim, RSO+LD+GL (166 NmL) (estes dois últimos tratamentos, portanto, com adição de glicerina). Os tratamentos sem adição de glicerina apresentaram, portanto, uma geração de biogás média 35% superior aos seus tratamentos com glicerina.


Palavras-chave


Biogás; Efeito estufa; Energias Renováveis; Potencial Bioquímico de Metano; Tratamento de resíduos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/biofix.v3i2.59938

Apontamentos

  • Não há apontamentos.