RENDIMENTO DO DESDOBRO DE MADEIRA EM SERRARIA CONVENCIONAL E DIFERENTES SIMULAÇÕES UTILIZANDO OTIMIZADOR COMPUTACIONAL

Edson Luis Serpe, Afonso Figueiredo Filho, Julio Eduardo Arce

Resumo


O rendimento e a análise econômica do desdobro da madeira serrada de Pinus spp., em serraria convencional no município de General Carneiro, região sul do estado do Paraná, foram estudados utilizando a metodologia empregada pela serraria (método convencional) e simulando diferentes opções otimizadas de produtos, no software otimizador MaxiTora. Com objetivo de determinar o rendimento do desdobro e análise econômica para desdobro não programado e programado, para diferentes classes de diâmetro de toras, foram separadas em dois lotes, toras de classe tipo 1 (diâmetros acima de 23 cm) e toras de classe tipo 2 (diâmetro de 16 a 22,99 cm). A industrialização das toras foi realizada com cortes paralelos (live saw), sendo o desdobro principal realizado em serra fita e para o ajuste da largura das peças foi utilizada a serra circular. O rendimento do desdobro de toras não programado proporciona rendimento de 35,79 a 45,09%, contudo o rendimento do desdobro de toras considerando a utilização de software de otimização de toras varia de 36,81 a 55,15%. O maior benefício econômico de madeira serrada é produzido em toras de 16 a 23 cm de diâmetro.


Palavras-chave


Controle de Qualidade; Industrialização; Multiprodutos; Software; Toras

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/biofix.v3i1.58058

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


BIOFIX Scientific Journal. ISSN Eletrônico: 2525-9725

Indexado em: Google Scholar, LivReSumários.orgElectronic Journals Library, PKP Index, WorldCat, CrossrefSabiia (Embrapa), CAB Abstract, Scilit, TIB - German National Library of Science and Technology, CAB DirectBiblioteca Virtual de Biotecnología para las AméricasHsH - Bibliothek, CIARD RING, AGRISPortal de Periódicos da Capes, DiadorimSJIFactor