AVALIAÇÃO DE IMAGENS SIMULADAS DA CÂMERA MUX DO SATÉLITE CBERS-4 APLICADAS À ANÁLISE AMBIENTAL

GIOVANNI DE ARAUJO BOGGIONE, GABRIEL PEREIRA, FRANCIELLE DA SILVA CARDOZO, LEILA MARIA GARCIA FONSECA

Resumo


Métodos de simulação de imagens orbitais são frequentemente utilizadas na
avaliação do desempenho de determinado sistema-sensor. A partir do emprego
destas técnicas é possível analisar e estimar o comportamento das imagens que serão
geradas pelos sensores projetados, possibilitando uma estimativa da qualidade e das
aplicações decorrentes do lançamento do satélite. Neste contexto, torna-se de
fundamental importância a análise das imagens orbitais e das possíveis aplicações
provenientes do satélite CBERS-4, que deve ser lançado ao final do ano de 2014 e
terá uma política de distribuição gratuita dos dados. Deste modo, o objetivo deste
trabalho é avaliar o potencial da câmera MUX do CBERS-4, com 20 m de resolução
espacial, para mapeamento de cobertura do solo do município de Apuí no estado do Amazonas. Para isto, as imagens MUX são simuladas a partir de imagens do satélite
RapidEye e filtragem baseada no modelo do processo de imageamento. Para avaliar
os resultados da simulação, uma imagem da câmera TM do satélite Landsat-5 é
processada para produzir um mapa de cobertura de solo, que é comparada ao mapa
gerado pela imagem MUX simulada do CBERS-4. Os valores de NDVI calculados
a partir das imagens MUX simulada e TM-5 também são analisados. Os
experimentos mostram que o processamento das imagens simuladas da câmera
MUX apresentaram resultados semelhantes aos das imagens do sensor TM. Em
geral, as classificações da cobertura do solo para os sensores MUX e TM
apresentam boa concordância, com acurácia global de 87% e Kappa de 0,72. Ainda,
percebe-se que os valores de NDVI estimados pela MUX são em média 25%
maiores que os valores estimados pelo TM e apresentam uma correlação de 85%
(significante a 0.05, teste t-student).

Palavras-chave


Simulação; Queimadas; Desmatamento; CBERS; MUX

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Boletim de Ciências Geodésicas. ISSN: 1982-2170