ANÁLISE DA APLICABILIDADE DA INFRAESTRUTURA NACIONAL DE DADOS ESPACIAIS (INDE) PARA DADOS VETORIAIS EM ESCALAS GRANDES

MARCO AURÉLIO DORNELLES, ANDREA LOPES IESCHECK

Abstract


Este trabalho é parte de uma pesquisa sobre Infraestrutura de Dados Espaciais
(IDE). Com o objetivo de evitar a duplicidade de ações e o desperdício de recursos
na obtenção de dados geoespaciais, o Governo Brasileiro iniciou, em 2003, estudos
sistemáticos com o objetivo de integrar e padronizar os dados espaciais produzidos
por diferentes instituições federais. O Decreto 6.666, aprovado em 27 de novembro
de 2008, estabeleceu a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE). A
padronização da estrutura de dados espaciais e de metadados proposta pela INDE
atende as escalas padrão de 1:25.000, 1:50.000, 1:100.000, 1:250.000 e 1:100.0000
da Cartografia Sistemática Brasileira. O mapeamento topográfico em escalas
maiores que 1:25.000, no entanto, ainda carece de uma legislação em âmbito federal
para sua normatização. A adoção das normas e padrões propostos pela INDE para
projetos cartográficos em escalas grandes significa um avanço nesse sentido e
atende à recomendação do Plano de Ação da INDE. Ao considerar a importância dos dados espaciais em escalas grandes para os diferentes setores da sociedade
brasileira que utilizam informação espacial, o principal objetivo dessa pesquisa é
analisar a aplicabilidade das normas e padrões de dados e de metadados propostos
pela INDE, para o mapeamento topográfico em escalas grandes. A metodologia de
trabalho adotada compreende o levantamento e a análise das feições mapeadas, a
definição da relação destas feições com as categorias, classes, subclasses e atributos
de objetos, de acordo com os padrões da INDE, a implementação da base de dados
espaciais e a associação dos metadados, para uma área piloto na escala 1:2.000. Os
dados utilizados no desenvolvimento deste trabalho referem-se a 123 cartas
topográficas na escala 1:2.000. Com os resultados obtidos, verifica-se que as feições
representadas em cartas de escalas grandes, como no caso desta pesquisa, podem ser
estruturadas de acordo com o modelo de dados e o padrão de metadados propostos
na INDE, o que confirma sua aplicabilidade para escalas grandes. Pelo maior grau
de detalhamento, inerente à representação de feições na escala 1:2.000, novas
classes, novos atributos e novos domínios de atributo foram criados.

Keywords


Cartografia



Copyright (c)