CARACTERIZAÇÃO ESPECTRAL DA ÁGUA DO RESERVATÓRIO DE ITUPARARANGA, SP, A PARTIR DE IMAGENS HIPERESPECTRAIS HYPERION E ANÁLISE DERIVATIVA

REJANE ENNES, MARIA DE LOURDES BUENO TRINDADE GALO, VILMA MAYUMI TACHIBANA

Resumo


A atual disponibilidade de imagens hiperespectrais do sensor orbital Hyperion/EO1 trouxe novas perspectivas para estudos de ambientes aquáticos por possibilitar a estimativa remota de diferentes constituintes opticamente ativos (COAs) no corpo d’água. As variações na composição e concentração de COAs provocam diferentes padrões de absorção e espalhamento da radiação eletromagnética, passíveis de serem detectados usando dados hiperespectrais. Nesse contexto, foi realizada uma investigação visando a caracterização espectral da água de um reservatório destinado ao abastamento público (Reservatório de Itupararanga), a partir de imagens Hyperion/EO1 e da técnica de análise derivativa aplicada à curvas espectrais geradas. Para isso, simultaneamente à tomada de uma imagem Hyperion/EO1, foram feitas mensurações “in situ” e coleta de água para análise laboratorial em pontos amostrais georreferenciados. Após a correção radiométrica da imagem, foram extraídos os espectros de reflectância dos pixels, para cada estação de amostragem e as curvas obtidas foram submetidas à técnica de análise derivativa, a qual evidenciou feições de absorção e espelhamento associadas, principalmente, à presença de pigmentos fotossintetizantes. Os resultados obtidos com a imagem hiperespectral mostraram presença de fitoplâncton e atividade algal no reservatório de Itupararanga, consistente com as observações de campo.

Palavras-chave


Sensoriamento Remoto Hiperespectral; Análise Derivativa; Componentes Opticamente Ativos; Qualidade da Água; Sensor Hyperion.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Boletim de Ciências Geodésicas. ISSN: 1982-2170