AVALIAÇÃO QUANTITATIVA DA GENERALIZAÇÃO CARTOGRÁFICA

DEISE REGINA LAZZAROTTO, CLAUDIA ROBBI SLUTER, QUINTINO DALMOLIN

Abstract



Esse trabalho descreve uma metodologia para avaliar a redução do número de
feições decorrentes dos processos de generalização cartográfica. A generalização
cartográfica está presente em qualquer atividade de mapeamento porque sempre se
representa parte da Terra em áreas menores, como um pedaço de papel ou uma tela
de computador. A generalização cartográfica é ainda necessária na produção de
mapas a partir de outros confeccionados em escalas maiores. Portanto, a
importância deste assunto é facilmente reconhecida. A metodologia apresentada
neste trabalho pode ser aplicada tanto na redução de mapas derivados de outros em
escalas maiores como nas atividades de mapeamento básico. Um único critério é
estabelecido para quantificar a redução numérica das diversas feições mapeadas. O
nível de generalização é definido como um Indicador de Generalização Cartográfica
que resulta da interseção fuzzy de outros dois Indicadores: o de Generalização
Planimétrica, e o de Generalização Altimétrica. O critério utilizado para quantificar
estes Indicadores é baseado na relação numérica entre as escalas dos mapas
envolvidos. Os Indicadores são processados pelo Sistema de Inferência Fuzzy por
considerar as incertezas presentes na classificação das grandezas envolvidas. O
resultado obtido pelo Sistema de Inferência Fuzzy é baseado em um índice
numérico sobre o qual o Indicador é classificado em uma destas cinco classes:
Muito grande, Grande, Média, Pequena e Muito pequena. A classificação resultante
para o Indicador de Generalização Cartográfica pode ser transformada em um valor
numérico através de uma operação de defuzzificação, e este valor numérico é,
então, utilizado na avaliação quantitativa da generalização cartográfica.

Quantitative evaluation of cartographic generalization

Abstract


This paper describes a methodology for evaluating the reduction of the number of
features as a consequence of a map generalization process. Map generalization is
present in any mapping activity because we always represent part of the Earth on a
limited and smaller area, like a piece of paper or a computer screen. Map
generalization is also a necessary task when we generate maps from maps on larger
scales. Therefore the importance of this subject is well recognized by the
cartographic community. The methodology presented in this paper can be applied
either for derived mapping (map scale reduction) or basic mapping. In order to
quantify the features reduction a basic unit for every feature is established. The
level of generalization is defined as a Map Generalization Indicator which is a result
of the fuzzy intersection of two others Indicators, that is, Planimetric Generalization
and Altimetric Generalization. The criterion used for quantifying those Indicators is
based on numerical relation between the map scales. The Indicators are processed
by a Fuzzy Inference System based on the uncertainties present in the classification
of the involved greatnesses. The result from the Fuzzy Inference System is a
numerical index based on which the Indicators are evaluated as one of those five
classes: Very great, Great, Average, Small and Very small. In order to quantify the
Map Generalization Indicator the resulted class can be transformed into a numerical
value by a defuzzify operation. The numerical value is considered a quantitative
evaluation of the map generalization.


Keywords


Avaliação quantitativa; Generalização cartográfica; Lógica Fuzzy; Quantitative evaluation; Map generalization; Fuzzy Logic.



Copyright (c)