Ação cultural com mídias sociais: análise do Facebook do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB)

Andrea Pereira Santos, Vanessa Guimarães Nascimento

Resumo


Introdução: Considerando o cenário da comunicação a partir das mídias sociais, objetiva-se verificar como as bibliotecas têm utilizado essas mídias para interagir com seu público, tendo como objeto de estudo a página oficial do Facebook do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB). Os principais aportes teóricos utilizados pela pesquisa levaram em conta o tema discutido no artigo. Sobre cibercultura e mídias sociais, embasando-se em autores como Lévy (2010), Lemos (2013) e Recuero (2010) e sobre ação cultural com base em Coelho (2001), Milanesi (2003) e Barros (2010). Método: A metodologia aplicada contemplou a análise documental. Junto à análise documental do Facebook do SisEB, foi realizada também a análise de conteúdo de acordo com Bardin (1977), a fim de verificar se os conteúdos publicados nessa rede estão relacionados à ação cultural. Resultados: Os resultados apontam primeiras inferências de que o SisEB publica mais conteúdos de caráter informativo e divulgação de suas atividades do que a promoção de ação cultural propriamente dita. Conclusão: Tais atividades podem contribuir para que as esferas da ação cultural, conforme Coelho (2001), se tornem realidade.


Palavras-chave


Mídias sociais; Biblioteca pública; Cibercultura; Ação cultural

Texto completo:

PDF

Referências


Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Barros, M. H. T. C. (2010, junho). Ação cultural em bibliotecas públicas e escolares. Infohome. Recuperado de https://www.ofaj.com.br/colunas_conteudo.php?cod=533.

Bernardino, M. C. R., Suaiden, E. J., & Cuevas-Cerveró, A. (2014). O uso do Facebook pelas Bibliotecas Públicas do estado do Ceará. InCID: R. Ci. Inf. e Doc., Ribeirão Preto, 5(1), 112-123.

Calil, A., Jr., & Almendra, G. (2016). As apropriações do Facebook pelas Bibliotecas Públicas Estaduais brasileiras. Em Questão, Porto Alegre, 22(1), 188-213.

Calil, A., Jr. (2013). Mídias sociais nas bibliotecas universitárias brasileiras. Revista ACB, 18(2), 1053-1077. Recuperado de https://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/899.

Calil, A., Jr., Corrêa, E. C. D., & Spudeit, D. (2013, julho). O uso das mídias sociais nas bibliotecas brasileiras: análise dos trabalhos apresentados no SNBU e CBBD. Anais do Congresso Brasileiro de Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação, Florianópolis, SC, Brasil, 25. Recuperado de https://portal.febab.org.br/anais/article/viewFile/1634/1635.

Castells, M. (2010). A sociedade em rede (R. V. Majer, Trad.) (7a ed., rev. e ampl., Vol. 1). São Paulo: Paz e Terra.

Coelho, T. (2001). O que é ação cultural. São Paulo: Brasiliense.

Cunha, N. (2010). Cultura e ação cultural: uma contribuição a sua história e conceitos. São Paulo, Edições SESC.

Freire, P. (2011). Ação cultural para a liberdade e outros escritos (14a ed., rev. e atual.). Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Lemos, A. (2013). Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea (6a ed.). Porto Alegre: Sulina.

Lessa, B. B. L., & Gomes, H. F. (2016). Bibliotecas públicas do Brasil e o uso de dispositivos de comunicação da web social: o Facebook como espaço de mediação da informação. Anais do Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (ENANCIB), João Pessoa, PB, 17. Recuperado de http://www.ufpb.br/evento/index.php/enancib2016/enancib2016/paper/viewFile/3645/2292.

Lévy, P., & Lemos, A. (2010). O futuro da internet: em direção à uma ciberdemocracia planetária. São Paulo: Paulus.

Lévy, P. (2010). Cibercultura (C. I. da Costa, Trad.) (3a ed.). São Paulo: Editora 34.

Mainieri, T. (2016). Um peso, duas medidas: desvelando a comunicação pública na sociedade midiatizada. Goiânia: FIC/UFG.

Milanesi, L. (2003). Centro de Ação cultural. In L. Milanesi, A casa da invenção (4a ed.). São Paulo: Ateliê Editorial.

Recuero, R. (2010, novembro 10). Mídia x Rede social [Blog]. Recuperado de http://www.raquelrecuero.com/arquivos/2010/11/midia-x-rede-so.html.

Rezende, L. V. R., Martins, D. L., & Silva, M. F. (2016). Mídias sociais em tempos de bibliotecas 2.0: um estudo em bibliotecas das instituições federais de ensino brasileiras trazendo perspectivas futuras para a preservação digital. Rev. Digit. Bibliotecon. Cienc. Inf, 14(3), 484-500.

Sanatella, L. (2003). Culturas e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura. São Paulo: Paulus.

Santos, J. A., Neto, Almeida, O. F., Jr. (2017). Bibliotecas universitárias das instituições estaduais de ensino superior paranaenses e a mediação da informação no Facebook. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, 15(2), 442-468.

Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SISEB). (2018). Recuperado de https://www.facebook.com/sisebsp/.

Telles, A. (2011). A revolução das mídias sociais (2a ed.). São Paulo: M. Books.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/atoz.v10i1.76615

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Serviços de indexação e agregadores

Web of Science
Directory of Open Access Journals
Sumários.org: sumários de revistas brasileiras
Google Acadêmico
LivRe! Portal para periódicos de livre acesso na Internet
InfoBCI
Latindex Catálogo
Bielefeld Academic Search Engine
INFOBILA: Información Bibliotecológica Latinoamericana
REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Brapci (Base de Dados Referencial de Artigos de Periódicos em Ciência da Informação Brapci (Base de Dados Referencial de Artigos de Periódicos em Ciência da Informação

Universidade Federal do Paraná
Mestrado e Doutorado Interdisciplinar em Gestão da Informação
ISSN: 2237-826X
Qualis (2013-2016):
B2 - Comunicação e Informação
B4 - Planejamento Urbano e Regional/Demografia; Saúde Coletiva; Interdisciplinar
B5 - Arquitetura, Urbanismo e Design; Engenharias III
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional
Esta obra foi licenciada sob uma Licença
Creative Commons Atribuição 4.0 Não Adaptada